Crítica: Homem-Formiga e a Vespa

Melhor que o primeiro sem dúvidas.


Por: Diones Santana
Quando falamos de filmes da Marvel, já sabemos que a produtora não brinca e tem um modelo padrão em seus filmes que pouco erra. Desta vez foi a vez de assistir Homem-Formiga e a Vespa, filme que é uma continuação do filme Homem-Formiga (2015). Que foi um bom filme. Com muitas cenas de ação e um tom cômico que funcionou muito, foi um filme que foi um desafio para a Marvel já que ninguém conhecia o herói dos quadrinhos. O herói também apareceu no filme Capitão América: Guerra Civil (2016) e estará no filme guerra infinita.


No segundo filme Scott Lang (Paul Rudd) está em prisão domiciliar pelo ocorrido na Alemanha (Filme Guerra Civil) e tenta de alguma forma passar o tempo com sua filha interpretada pela talentosa (Abby Ryder). Seu grande amigo falador do primeiro filme o Luis, que é interpretado pelo (Michael Peña) tem agora uma loja que vende projetos e precisa do Scott Lang para ajudar nos projetos. Nisso a Evangeline Lilly (Hope) com seu pai Michael Douglas (pym) estão foragidos da polícia pelos acontecimentos do Guerra Civil. Porém eles estão tentando voltar ao mundo quântico para tentar salvar a mãe da Hope.



A história se desenvolve de forma descontraída e sem erros praticamente, todas as cenas são muito bem elaboradas. Com esse filme eu cheguei à conclusão que realmente a Marvel tem a fórmula do sucesso em seus filmes. A vespa é muito bem interpretada pela Evangeline Lilly, a atriz mostrou que tem potencial para mais filmes de heróis. Já o Paul Rudd usou a essência de atuação do primeiro filme. Neste segundo filme podemos ver alguns personagens novos, mas sendo interpretados por atores conhecidos, o que enriquece ainda mais o longo.


Homem-Formiga e a Vespa consegue ser uma sequência estabilizada, praticamente sem erros e com uma ótima história. Com belas cenas de ação e um tom cômico regulado. A sequência do homem formiga funciona muito bem e garante que a produtora dona do Homem de Ferro realmente tem a fórmula de bons filmes.

Nota: 8,5


Compartilhe no G+

Sobre: Diones Santana

Após ter entrado para a escola de magia e bruxaria de Hogwarts, ter vivido longos anos na terra média ao lado de Hobbits, conheci o filho de Jor-El ainda quando ele era Clark Kente ter entrado em um fliperama para conhecer Tron! Hoje estou aqui compartilhando minhas paixões com vocês, porém me acompanhe para que eu não caia na zona fantasma.

    Comente
    Comente com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário