Crítica: Liga da Justiça - Filme

Uma bagunça bem organizada.


Por: Diones Santana
Quando uma franquia igual a Liga da Justiça Vai para os cinemas cria-se uma grande expectativa. Afinal estamos falando de um dos heróis mais conhecido da televisão dos quadrinhos e jogos. Quem não se lembra dos animes que passou na TV nas décadas de 90 e 2000, sem falar nos jogos eletrônicos como Injustice: Gods Among Us (2013) e Batman, sabemos que todos foram memoráveis e por esse motivo têm que se tomar cuidado para que não estrague o que já foi conquistado nessas franquias. Eu gosto de tratar os filmes da Dc comics na seguinte forma. Homem de Aço (2013) ótimo, Batman Vs Superman (2016) mediano, Esquadrão Suicida (2016) ruim, e Mulher Maravilha (2017) excelente. Vamos esquecer os antigos filmes e focar nesse novo universo entendido que se criou. Sei que muitos vão comentar e a trilogia “The Dark Knight”? Eu digo que ela jamais será esquecida, porém é uma história que já foi finalizada.
A história segue a partir do filme Batman Vs Superman. Onde Bruce Wayne está montando uma equipe para proteger a terra de um mal que está por vir. Ele se sente ainda culpado pela morte do Superman e quer montar uma aliança para que possa proteger o povo e honrar a morte do Homem de Aço.  A partir daí que começamos a achar os problemas do filme pois ele está um pouco confuso, várias cenas são cortadas muito cedo o que deixa uma dúvida por que essa cena não teve mais alguns minutos de duração. Talvez a troca de diretores e novas gravações possa ter deixado o filme confuso. Não dá para saber se o Joss Whedon mexeu muito após assumir a direção já que Zack Snyder teve que se retirar após problemas com a família.

Os heróis são quem se destaca nesse filme “ainda bem” a atuação de Gal Gadot (Mulher Maravilha) é impressionante a cena do banco que é mostrada no trailer e realmente linda de se ver. A atriz contínua estável em suas atuações. Ezra Miller (Flash) tem seus altos e baixos é um herói as vezes confuso, porém bem cômico. Ray Fisher (Cyborg) é um herói em construção e não dá para dar uma opinião concreta ele não foi muito bem aproveitado. Digo o mesmo para Jason Momoa (Aquaman) ator teve poucas aparições em várias cenas porém não demonstrou ser o rei da Atlântida. Ben Affleck (Batman) contínua consistente e ameaçador, as cenas que podemos velo em ação só dá mais vontade em ver o morcego de Gothan em um filme solo. Já o vilão não dá medo, é apenas assustador. O que precisa ser corrigido nas sequências.

Liga da Justiça é um filme em que o roteiro deixou a desejar, tem muitas cenas picotadas e algumas até desnecessária. A falta da trilha sonora de Hans Zimmer é notável. Porém nos cabe uma reflexão o filme é mal resolvido, mas os heróis juntos funciona! o que me leva a crer que a sequência é muito bem-vinda. Eu não amei o filme, mas foi o suficiente para me deixar animado para uma continuação.

Obs: Dica Aproveita e espera a cenas pós-créditos tem duas e são importantes. 

Nota: 8.5

Saiba mais: Liga da Justiça

Compartilhe no G+

Sobre: Diones Santana

    Comente
    Comente com Facebook

0 comentários:

Postar um comentário